Acusados de crime de moeda falsa em cruzeiro vão a audiência de custódia na JFAL

Imagem: Presos foram levados para audiência de custódia na JFAL

Fonte: JFAL

Três presos em flagrante pela Polícia Federal (PF), nesta terça-feira, 3, sob acusação de crime de moeda falsa no navio de cruzeiro MSC Seashore, foram levados para audiência de custódia na tarde desta quarta-feira, 4, na Justiça Federal em Alagoas (JFAL). Segundo a autoridade policial, eles teriam utilizado cerca de 900 dólares falsos no cassino da embarcação.

Com o grupo, foram apreendidos 34.700 dólares falsos, cerca de R$ 200 mil. Logo após a PF ser acionada, os acusados lançaram ao mar um pacote com as cédulas, que foram recuperadas pelos policiais.

Na audiência desta tarde, conduzida pelo juiz federal da 1ª Vara, André Luís Maia Tobias Granja, e acompanhada pelo representante do Ministério Público Federal (MPF), por videoconferência, Bruno Jorge Rijo Lamenha Lins, foi convertida em preventiva a prisão de Renato D. Silva, e concedido o relaxamento de prisão dos outros dois acusados, mediante condições estabelecidas pelo juízo.

O magistrado também determinou uma fiança no valor de dez salários mínimos contra Thiago Andrade e de 20 salários mínimos contra Vinícius Veroneze. Além disso, os acusados deverão informar eventual mudança de endereço ao juiz da comarca de São Paulo, onde residem; ficam proibidos de deixar a cidade sem comunicação prévia ao juízo; retenção do passaporte e a consequente proibição de ausentar-se do país; e comparecimento mensal ao juízo onde residem.

Por: Secom JFAL
Institucional
Carta de Serviços
Concursos
Comunicação
Juizados Especiais
Turma Recursal
Transparência
Plantão Judiciário
mapa do site

Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência.
A navegação no site implica concordância com esse procedimento, em consonância com a nossa Política de Privacidade.