Curso de Libras para servidores da JFAL inicia nesta segunda-feira (13)

Imagem: Curso acontecerá todas as segundas-feiras, até o dia 15 de agosto

Curso acontecerá todas as segundas-feiras, até o dia 15 de agosto

Fonte: Secom JFAL

Imagem: Curso será didático, utilizando-se de imagens e ilustrações

Curso será didático, utilizando-se de imagens e ilustrações

Fonte: Secom JFAL

Os servidores da Justiça Federal em Alagoas (JFAL), que se inscreveram para o curso de Língua Brasileira de Sinais (Libras) começaram a formação nesta segunda-feira, 13. Todas as segundas-feiras, até o dia 15 de agosto, o grupo irá participar das aulas, ministradas pela professora Isabel Alvim, formada em pedagogia e surda. O programa do curso prevê o básico para garantir aos servidores a possibilidade de comunicação com pessoas que necessitem desse atendimento especial nas Varas ou Juizados Especiais Federais (JEFs).

A professora responsável por ministrar as aulas, Isabel Alvim, explicou, por meio de Libras, que o curso deve seguir a metodologia visual, usando imagens e ilustrações. Segundo ela, essa estratégia deverá garantir que os servidores da JFAL consigam dialogar em situações cotidianas e jurídicas no caso dos atendimentos ao público.

“O aprendizado da Libras é de extrema importância para a comunicação e será feito de forma lúdica e visual”, defendeu Isabel. “Os servidores podem esperar a formação com inclusão. Haverá a oportunidade para colocar em prática o conhecimento adquirido a fim de exercer o que aprender nas aulas, tanto na JFAL, quanto na sociedade”, completou Isabel que, nessa aula inicial, contou com a colaboração de uma intérprete.

O servidor Djalma Leonardo de Siqueira Júnior, lotado na 5ª Vara, disse que a oportunidade servirá para incluir e garantir um atendimento diferenciado ao público que busca os serviços da JFAL.

“Comunicação é tudo e estou aqui pois sei apenas o básico e reconheço que não é o suficiente. Minhas expectativas para este curso são as melhores, pois temos muito o que aprender, principalmente pela professora ser surda. Espero sair daqui com a missão cumprida, que é a de conseguir me comunicar em Libras”, anuncia Djalma.

Foram oferecidas 30 vagas para os servidores, que terão as aulas presenciais, mas também receberão atividades para serem realizadas de forma assíncrona. A cada encontro, serão duas horas de formação. O curso está sendo realizado pelo Instituto Bilíngue de Qualificação e Referência em Surdez (IRES), da Associação dos Amigos e Pais de Pessoas Especiais (AAPPE).

Durante os três meses, serão realizados dez encontros presenciais no miniauditório do prédio-sede da JFAL, na Serraria.

Por: Beatriz Rodrigues (estagiária) Secom JFAL
Institucional
Carta de Serviços
Concursos
Comunicação
Juizados Especiais
Turma Recursal
Transparência
Plantão Judiciário
mapa do site

Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência.
A navegação no site implica concordância com esse procedimento, em consonância com a nossa Política de Privacidade.