Terça-feira, 26 de março de 2019 14:39

PJE tem funcionalidade para processos em segredo de justiça

O Processo Judicial Eletrônico (PJe) tem novas funcionalidades que trazem diversas melhorias aos usuários. Uma delas tem foco nos processos que tramitam em segredo de justiça. E a Justiça Federal em Alagoas foi a primeira Seção do TRF5 a implantá-la. Quando for utilizada por procuradores, defensores e delegados vai ser possível fazer um controle de forma mais efetiva do trâmite.


No painel de acesso aos documentos no PJe, o usuário pode, por exemplo, determinar quem poderá visualizar o documento e quem poderá atuar no processo, sem o auxílio do Tribunal e sem precisar migrar para outros sistemas. 

De acordo com o delegado da Polícia Federal de Alagoas, Bernado Adame, o PJE tem uma importância fundamental, na medida em que ele permite que os processos sigilosos tramitem de maneira mais célere entre a Polícia Federal, a Justiça e o Ministério Público Federal. 

“Ele também permite a compartimentação das informações contidas no sistema, através dos graus de sigilo. Então, ele é uma ferramenta imprescindível para a tramitação dos processos em segredo de justiça,” salientou o delegado.

Segundo o diretor do Núcleo Judiciário da Justiça Federal em Alagoas, Helci Rodrigues Júnior, apresentar aos delegados  as vantagens da utilização da ferramenta, é de extrema importância já que a instituição trabalha com processos de natureza sigilosa, exigindo, nessa condição, rígido controle de acesso aos documentos.


Autor: Seção de Comunicação/JFAL