Quarta-feira, 20 de março de 2019 16:19

Juiz Federal da 12ª Vara visita instituições que receberam recursos de prestação pecuniária

O Juiz titular da 12ª Vara Federal da subseção Judiciária de Arapiraca, Aloysio Cavalcanti Lima, visitou na última semana, as instituições com finalidade social e sem fins lucrativos, que atenderam a convocação do edital de seleção de projetos sociais e foram beneficiadas com recursos provenientes de prestação pecuniária. 

As três instituições que apresentaram projetos e receberam R$ 4.500,00 cada, foram Associação Pestalozzi de Arapiraca, Associação Mãe Rainha e Comunidade Terapêutica Casa Dona Paula. O magistrado demonstrou alegria e satisfação em conhecer de perto o investimento feito por cada uma delas. 

De acordo com o juiz, as entidades beneficiadas são parceiras da Justiça Federal, pois recebem apenados que  também têm a pena substituída por prestação de serviços à comunidade. Em contrapartida, após participarem de certame, nos moldes preconizados pelos atos normativos que regem o edital, essas entidades são contempladas com recursos financeiros provenientes de penas pecuniárias, ou seja, penalidades criminais alternativas à prisão, pagas em dinheiro. Desta forma a pena imposta é revertida em benefício à sociedade.

Conheça as entidades beneficiadas 

Associação Pestalozzi de Arapiraca – desde 1996, atende crianças, jovens e adultos com deficiência física e intelectual oriundos da região agreste e sertão de Alagoas, através de abordagem interdisciplinar a partir de suas necessidades individuais. 
Com os recursos recebidos da 12ª Vara Federal, a Pestalozzi construiu uma sala de reabilitação virtual. Segundo a terapeuta ocupacional da instituição, Jaqueline Santos, especialista em neurofuncional o montante foi de grande importância e até 14 crianças (entre 6 e 12 anos) por dia estão sendo atendidas no espaço.

“Foi possível construir e adquirir toda a sala da reabilitação virtual. Com esse novo espaço, é possível trabalhar tanto as capacidades físicas, como a capacidade cognitiva do paciente. É um recurso a mais, onde utilizamos uma realidade que muitas vezes não é a realidade do paciente, mas que é ilusório, de forma virtual. Ele vai tentar reproduzir tanto os pensamentos, a organização, planejamentos, associados a essa prática, como parte da terapia ocupacional, que trabalha todos os movimentos e aprendizado da criança, para que ela consiga desenvolver as atividades diárias,” ressaltou ela.

Comunidade Terapêutica Casa Dona Paula – Foi fundada em junho de 2011, e realiza o trabalho de acolhimento, orientação e qualificação para os dependentes químicos em tratamento. Atualmente são atendidos 60 homens. É a segunda vez que a instituição apresenta projeto e recebe o recurso. No ano de 2018, foi adquirido um freezer horizontal industrial. 

O coordenador geral da entidade, Bruno Bezerra, fala que desta vez foram adquiridos 15 ventiladores para os alojamentos, além de uma impressora multifuncional.  “ Com essa compra foi possível dar mais qualidade de vida aos nossos residentes,” disse ele.

Associação Mãe Rainha - fundada em  1998, a entidade sem fins lucrativos vive apenas de doações, no cuidado diário de 15 crianças e jovens, com até 18 anos, afastados dos pais ou responsáveis por conseqüência de maus tratos,  violência, abuso sexual, uso de álcool e drogas.

A coordenadora da instituição, Maria do Socorro Godói, falou com emoção, da construção do poço, que construiu com recursos oriundos das prestações pecuniárias. 

“Muito obrigada pelo que a Justiça Federal em Arapiraca fez por nós, da Mãe Rainha. Porque aqui era um sofrimento muito grande. Faltava água, além do mais, a conta vinha altíssima. Ter esse poço está nos ajudando muito, já que vivemos de doações. E agora, a água é em abundância. Graças a Deus e a Justiça,” falou a diretora da entidade.

 

Autor: Seção de Comunicação Social/JFAL