Sexta-feira, 24 de novembro de 2017 20:29

Inscrições para seleção de curso de instrutores de conciliação vão até segunda (27)

     Os interessados em concorrer à seleção de participantes do curso de formação de instrutores para formação de conciliadores promovido pelo Conselho da Justiça Federal (CJF), em parceria com o Conselho Nacional de Justiça (CNJ), têm até a próxima segunda-feira (27) para se inscrever. Servidores e magistrados da Justiça Federal de todo o país podem se candidatar às 15 vagas oferecidas. As aulas serão realizadas em Brasília, de 11 a 15 de dezembro deste ano, das 9h às 18h. Os selecionados terão as despesas de passagens aéreas e hospedagem/transporte (3,5 diárias) custeadas pelo CJF.

     Podem se inscrever servidores ou magistrados do quadro efetivo da Justiça Federal; com idade mínima de 21 anos; graduação de nível superior em qualquer área; experiência em atividades de conciliação de conflitos por, pelo menos, dois anos; e experiência como instrutor/tutor ou certificação em curso de planejamento de ensino, docência ou similar.

     Para a seleção, foram estabelecidos critérios de avaliação, com pontuações para quesitos específicos, como experiência em conciliação, como instrutor de disciplinas diversas e participação em eventuais treinamentos de conciliadores, no âmbito da Justiça Federal, entre outros.

     Os interessados devem se inscrever no site do CJF e encaminhar a síntese do currículo (devidamente assinado, em formato PDF), até as 23h59 de 27 de novembro, à Secretaria do Centro de Estudos Judiciários (CEJ), pelo e-mail capacitacao@cjf.jus.br, colocando no campo Assunto “Curso instrutor conciliação”. O e-mail deve trazer as seguintes informações: nome; cargo/função; instituição; contato (e-mail, telefone); titulação superior e de pós-graduação, se for o caso, conforme especificado no item 2 do edital; experiência em conciliação – declaração da unidade da Justiça Federal ou de outros órgãos do Judiciário; experiência, se houver, em docência, em qualquer tema, anexando cópias dos certificados.

     Como contrapartida ao Conselho, os selecionados deverão se comprometer a ministrar cursos de forma gratuita – limitado ao máximo de cinco cursos –, quando convocados pelo Centro de Estudos Judiciários ou pelos Tribunais Regionais Federais.

Fonte: CJF